ANFACER - Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres

Alameda Santos, 2300 - 10º andar
São Paulo, SP/ Brasil - 
CEP: 01418-200

T + 55 11 3192 0600

PROGRAMA SETORIAL DE EXPORTAÇÕES

September 21, 2016

 A ANFACER fez o lançamento do Programa Setorial de Exportações durante evento realizado no último dia 15 (quinta-feira) na sede da ASPACER, em Santa Gertrudes. O Programa tem como objetivo promover a consolidação de uma efetiva cultura exportadora setorial. Visa ainda ampliar mercados para os produtos cerâmicos brasileiros, apoiar a inserção das empresas no mercado internacional, estimular e trocar experiências de boas práticas e combater práticas setoriais desleais de concorrência no mercado exportador.

O Presidente do Conselho da ANFACER, Heitor Almeida, enfatizou na abertura o posicionamento da cerâmica brasileira aquém de seu potencial e que a grande concorrência ocorre entre as próprias empresas do setor e menos de outros países produtores. Antonio Carlos Kieling, Superintendente da ANFACER, apresentou números de desempenho setoriais, destacando necessidade de melhoria de performance do setor no mercado externo. Entre os pontos referidos está o baixo preço médio praticado pelo setor, bem como a necessidade de se ter visão e metas de longo prazo para as ações de exportação.

Roberto Giannetti da Fonseca foi o primeiro palestrante com o tema "A Importância das Exportações no Planejamento Estratégico das Empresas". Com sólida experiência, Giannetti foi secretário executivo da CAMEX - Câmara de Comércio Exterior, presidente da FUNCEX - Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior e diretor de relações Internacionais e de comércio exterior da FIESP. Atualmente, é presidente da Kaduna Consultoria e do CEAL.

A programação seguiu com apresentação de Gilmar Menegon (Diretor Presidente da Ceusa e membro do Conselho de Administração da ANFACER) sobre como "Agregar Valor ao Produto Cerâmico - o Case Ceusa". Menegon dividiu sua experiência com os convidados diante do crescimento de 120% (período de 2009 a 2015) na receita da empresa sem aumento de produção.

Por fim, Dr. Marcos Lélis, que já atuou como executivo da unidade de inteligência comercial e estratégica de negócios da APEX-BRASIL e atualmente coordena o grupo de pesquisa, competitividade e economia internacional na UNISINOS, apresentou a metodologia para fazer o diagnóstico do grau de internacionalização da indústria nacional, a partir do qual serão definidas as estratégias setoriais, identificar mercados-alvos para grupos específicos de empresas e estabelecer critérios para a aplicação dos recursos do Projeto APEX e da própria ANFACER nas ações de comércio internacional.

CONJUNTURA

Com objetivo de manter em pauta temas relevantes da conjuntura nacional a ANFACER passará a destacar periodicamente através deste documento, assuntos conjunturais que sejam pertinentes tanto aos interesses do setor cerâmico como também a evolução do momento politico econômico do País.

Nota 1

Os últimos dias foram marcados por grandes mudanças políticas, econômicas e sociais diante da posse de Michel Temer na Presidência da República. O ajuste nas finanças públicas proposta pelo novo governo, por exemplo, deverá alavancar outras reformas modernizantes para o país. A mais relevante, provavelmente, será a reforma da Previdência Social, responsável pela maior parte do déficit público. Entre outras medidas, estuda-se a elevação da idade mínima de aposentadoria para 65 anos, a desvinculação de benefícios do salário mínimo e fim dos regimes especiais dos funcionários públicos, que podem se aposentar com o salário integral da ativa. Também são fundamentais à modernização do País a reforma política, para garantir a governabilidade, a reforma trabalhista, para flexibilizar as negociações entre os empregadores e os trabalhadores, e a tributária, que deverá simplificar o sistema.

Nota 2

O Senado aprovou na última terça-feira, 20, a Medida Provisória 731/2016, que acaba com 4,3 mil cargos em comissão no governo, sendo 3.384 de Direção e Assessoramento Superiores, os chamados DAS. Desta forma, as funções somente poderão ser preenchidas por funcionparios de carreira e não mais por pessoas sem concurso e indicados políticos como ocorre atualmente. A redução vai gerar uma economia de R$ 230 milhões.

A demanda segue agora para sanção presidencial, mas segundo o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, essa é uma das mais importantes medidas do atual governo já que visa a ocupação de servidores concursados e qualificados para cargos públicos.

Fonte da informação: Jornal O Estado de S. Paulo http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,senado-aprova-mp-que-corta-4-3-mil-cargos-comissionados-no-governo,10000077100

 


 

 

Please reload