ANFACER - Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres

Alameda Santos, 2300 - 10º andar
São Paulo, SP/ Brasil - 
CEP: 01418-200

T + 55 11 3192 0600

Global x Setorial

 

 

Recentemente a OMC – Organização Mundial do Comércio publicou perfil estatístico do comércio exterior de cada um de seus membros, do ano de 2018. Li o perfil do Brasil e achei interessante comparar esses dados nacionais com o perfil de comércio exterior do setor de revestimentos cerâmicos especificamente. O setor dista da média nacional, mas fiquei curiosa para visualizar quanto.

 

Para começar, apenas 35,4% da pauta exportadora brasileira é composta de produtos manufaturados, o país é predominantemente exportador de produtos agrícolas, combustíveis e derivados da mineração. O PIB per capita foi de US$ 9.217,00 no Brasil, não é possível trazer esse valor para uma comparação setorial, mas podemos buscar o consumo per capital de revestimentos cerâmicos no Brasil, e em 2018 foi 3,31m².

 

As exportações nacionais cresceram 9%, comparadas com 2017, ao passo que as exportações setoriais cresceram 2 pontos acima desse valor, 11%.

 

O Brasil está em 27º no ranking mundial de exportadores com 1,23% do comércio global, no setor de revestimentos cerâmicos o Brasil é o sétimo (7º) exportador mundial e representa 3,5% do comércio global do produto.

 

A China foi em 2018 nosso principal parceiro comercial recebendo 21% das nossas exportações totais, seguida de União Europeia (16%), Estados Unidos (12,5%) , Argentina (8,1%) e Japão (2,4%). Os destinos majoritários dos revestimentos cerâmicos brasileiros são bastante distintos, devido ao custo logístico e presença de concorrentes relevantes nos demais continentes mais de 90% das exportações brasileiras se destina a países do continente americano. O principal mercado para as cerâmicas brasileiras é Estados Unidos (13%), aà frente de República Dominicana (8%), Argentina (5%), Colômbia (5%), Uruguai (5%) e seguidos de vários outros países das Américas.

 

Enquanto o Brasil no geral exporta minérios de ferro (14%), petróleo e derivados (12,5%), motores automobilísticos (5%), polpa de madeira  (4%) e peças aeronáuticas 3%) , o setor cerâmico exporta majoritariamente pisos e paredes com absorção de água de até 10%, porcelanatos (14%) e outros 6,7% de paredes com absorção de água superior a 10%.

 

Por fim, uma análise das tarifas, enquanto as tarifas consolidadas do setor são de 35% (teto estabelecido na OMC) o setor aplica tarifas de 14% para todos os seus produtos e se posiciona de maneira bastante ofensiva nas negociações comerciais, frequentemente solicitando ao governo brasileiro a ampliação da gama de Acordos de Livre Comércio dos quais o Brasil é parte.

 

Estatísticas de Comércio Exterior:

 http://stat.wto.org/CountryProfile/WSDBCountryPFView.aspx?Language=E&Country=BR

 

 

Perfil Tarifário:

http://stat.wto.org/TariffProfile/WSDBTariffPFView.aspx?Language=E&Country=BR

Please reload