Mercado de trabalho no setor da construção Civil registra saldo positivo em maio

Iniciativa Anfacer + Sustentável

No final de junho, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) divulgou mais um informativo econômico com dados sobre o mercado de trabalho no setor da Construção Civil, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Confira algumas informações. 

Crescimento Sustentado e Desafios do Setor

A Construção Civil vem registrando saldos positivos há cinco meses consecutivos, com admissões superando demissões, o que tem aumentado o número de trabalhadores formais no setor. Em maio de 2024, o setor se aproximou ainda mais da marca de três milhões de empregos com carteira assinada, totalizando 2,907 milhões de trabalhadores, o maior número desde novembro de 2014.

Apesar dos desafios, como altas taxas de juros, perda de recursos da caderneta de poupança, falta ou alto custo de trabalhadores capacitados e elevados custos com materiais de construção, as expectativas para o setor são positivas. A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) prevê um crescimento de 2,3% no PIB do setor em 2024. O retorno das obras do padrão econômico, a resiliência do mercado de trabalho nacional e as projeções de crescimento econômico são fatores que contribuem para essa perspectiva.

Distribuição das Novas Vagas e Desempenho Regional

Dos 18.149 novos empregos criados em maio de 2024, 6.204 foram na Construção de Edifícios, 6.620 em Obras de Infraestrutura e 5.325 em Serviços Especializados para Construção. De janeiro a maio de 2024, o setor gerou 159.203 novos empregos em todo o país, um aumento de 7,08% em relação ao mesmo período do ano anterior (148.674).

O estado de São Paulo foi o maior gerador de novos empregos na Construção, com 43.743 novas vagas, representando 27,48% do total de novos postos criados no setor nos primeiros cinco meses do ano. Apenas dois estados, Rondônia e Piauí, apresentaram números negativos no período.

Importância da Construção Civil no Mercado de Trabalho

Em maio de 2024, o Brasil possuía 46,606 milhões de trabalhadores com carteira assinada, dos quais 6,24% eram da Construção Civil. De janeiro a maio, foram gerados 1,089 milhão de novos empregos no país, com 14,62% deles (159 mil) na Construção Civil. Esses números destacam a importância do setor no mercado de trabalho nacional.

Todos os segmentos da Construção registraram resultados positivos nos primeiros cinco meses do ano. A Construção de Edifícios gerou 67.622 novos empregos, um aumento de 21,68% em relação ao mesmo período de 2023. Os Serviços Especializados para Construção cresceram 18,45%, passando de 44.261 novos empregos de janeiro a maio de 2023 para 52.428 em 2024. Já as Obras de Infraestrutura geraram 39.163 novas vagas, uma retração de 19,84% em relação ao ano anterior, possivelmente influenciada pelo ano pré-eleitoral de 2023.

Particularidade das novas contratações

Segundo a pesquisa, mais de 40% das novas vagas criadas na Construção Civil, em maio de 2024, foram preenchidas por trabalhadores com idade até 24 anos. Foram 18.149 novos empregos com carteira assinada, gerados pelo setor, dos quais 43,75% foram ocupados por jovens até 24 anos. Esses dados indicam uma forte busca dos jovens pelo mercado de trabalho no setor. 

Fonte: Agência CBIC 

Clique na imagem para ampliar
No items found.

Últimas notícias

Projeto Setorial
Apoio